A Origem da Doença de Parkinson Estaria no Intestino?

doença de parkinson e intestinoA Doença de Parkinson, uma enfermidade associada a uma degeneração na substância negra do cérebro, pode ter sua origem em outra área da anatomia: O INTESTINO, dizem os pesquisadores.

Há mais de uma década, um professor de neuroanatomia chamado Heiko Braak da Wolfgang Goethe-University, sugeriu que a doença pode começar no intestino e então se alastrar para o cérebro.

A ideia tem gerado um intenso debate, mas agora pesquisadores da Universidade de Lund na Suécia afirmam ter visto os primeiros indícios de que a doença é capaz de migrar do intestino para o cérebro.

Na Doença de Parkinson uma boa parte dos pacientes se queixam de problemas gastrointestinais e nesses pacientes os sintomas associados com o olfato e digestão muitas vezes ocorrem precocemente.

Isto sugere que a ”hipótese Braak”, que considera que o processo que leva à doença de Parkinson começa no trato digestivo e na área do cérebro responsável pelo processo olfativo, pode estar correta.

“Proteínas Infectantes”

Proteinas no Mal de ParkinsonProteínas aglomeradas “infectando” células vizinhas estão fazendo com que os cientistas acreditem que esse fenômeno possa ser responsável pela progressão da doença.

Os investigadores suecos, utilizando ratos em experiências, relatam que têm sido capazes de rastrear este processo do intestino até o cérebro.

Pesquisas recentes têm demonstrado que o trato gastrointestinal dos pacientes com a Doença de Parkinson frequentemente mostra alterações patológicas nas redes neuronais periféricas.

Uma versão da alpha-sinucleina (a proteína envolvida), eventualmente chega ao centro de movimento do cérebro resultando nos sintomas (bradicinesia, rigidez, tremor, etc.) característicos da Doença de Parkinson.

Veja esse Infográfico sobre os Sinais e Sintomas do Mal de Parkinson e aprenda rapidamente como dar um diagnóstico preliminar.

Nós agora podemos provar que o processo de doença pode realmente viajar a partir do sistema nervoso periférico para o sistema nervoso central, neste caso da parede do intestino para o cérebro.

, diz o pesquisador Jia-Yi Li.

O mecanismo exato que leva ao transporte destas proteínas será objeto de estudo mais aprofundado.

Interrompendo a Doença De Parkinson

Os achados atuais sugerem fortemente que a proteína é transferida durante a comunicação entre as células nervosas, e é neste ponto de interação que pode estar a oportunidade para intervenções destinadas a impedir a propagação da doença.

 A longo prazo, esta poderá nos dar novos alvos terapêuticos para tentar abrandar ou interromper a evolução da doença.

O Mal de Parkinson é mais prevalente nos indivíduos idosos, com a maioria dos casos começa a exibir sintomas após os 50 anos.

Cerca de sete milhões de pessoas em todo o mundo sofrem da Doença de Parkinson, a segunda mais comum desordem neurodegenerativa depois da Doença de Alzheimer.

A Origem da Doença de Parkinson Estaria no Intestino?
3.7 (73.33%) 3 votos

  • Jaqueline de Souza

    Olá, gostaria de saber se o artigo referente a pesquisa é esse: Direct evidence of Parkinson pathology spread from the gastrointestinal tract to the brain in rats. Aguardo retorno.