O Que São Síndromes Parkinson Plus?

Parkinsonismo Atípico (Parkinson Plus)

Diminuição da dopamina nos gânglios da base parkinsonismo plus 4
Diminuição da dopamina nos gânglios da base. PD: Doença de Parkinson

O termo “parkinsonismo” se refere a um grupo de doenças que estão relacionadas com uma insuficiência de dopamina nos gânglios da base – a parte do cérebro que controla o movimento.

Os sintomas podem incluir tremor, bradicinesia (lentidão de movimento), postura flexora (tende a ficar encurvado), instabilidade postural e rigidez.

Para aprender a identificar rapidamente veja → Aprenda Rapidamente os Sinais e Sintomas do Mal de Parkinson

O diagnóstico de parkinsonismo requer a presença de pelo menos dois desses sintomas, uma das quais deve ser tremor ou bradicinesia.

De longe a forma mais comum de parkinsonismo é a clássica Doença de Parkinson, mas para uma minoria significativa de diagnósticos – cerca de quinze por cento do total – uma das síndromes Parkinson Plus podem estar presentes.

Os Tipos de Parkinson Plus

ressonancia magnética parkinsonismo plus 2

Essas síndromes, também conhecidas como parkinsonismo atípico – que é o termo mais usado atualmente – incluem a  atrofia de múltiplos sistemas, a degeneração corticobasal, a demência com corpos de Lewy e a paralisia supranuclear progressiva. Cada uma tem o seu próprio conjunto de sintomas.

  • Demência com Corpos de Lewy: é um dos tipos mais comuns de demência progressiva. Sua característica central é o progressivo declínio cognitivo combinado com acentuadas flutuações de vigília e atenção, complexo de alucinações visuais e sintomas motores, tais como a rigidez e a perda de movimento espontâneo.
  • Degeneração Corticobasal: Rigidez mais severa, apraxia (dificuldade de realizar movimentos coordenados – como se vestir por exemplo), assimetria acentuada e mioclonias.
  • Atrofia de Múltiplos Sistemas: é caracterizada por sintomas de falha no sistema autonômico provocando desmaios, constipação, disfunção erétil, retenção urinária e está combinado com tremor, rigidez, discurso arrastado e/ou perda de coordenação motora.
  • Paralisia Supranuclear Progressiva: os sintomas incluem frequentes quedas, paralisia do olhar (especialmente em olhar para baixo) e alterações de personalidade.

Embora atualmente não exista cura para essas doenças os pesquisadores estão fazendo progressos para melhor compreender e gerenciar essas enfermidades.

Parkinsonismo Atípico ou Mal de Parkinson?

parkinsonismo plus e doença de parkinsonOs sinais iniciais indicando que o diagnóstico pode ser parkinsonismo atípico e não a Doença de Parkinson incluem: demência precoce, quedas e dificuldade com movimentos oculares voluntários.

O tremor geralmente não é um sintoma de apresentação.

A deterioração em degraus (uma série de episódios resultando em um declínio súbito, seguidos por períodos em que a condição do indivíduo permanece estável) também pode apontar para um parkinsonismo atípico.

Um fenômeno que ajuda a diferenciar o Parkinsonismo atípico da Doença de Parkinson é a resposta do indivíduo aos medicamentos.

Quando estes medicamentos são utilizados (principalmente a levodopa), os indivíduos com parkinsonismo atípico geralmente têm apenas uma ligeira ou ausência de resposta ao remédios.

Em alguns casos pode haver uma resposta inicial muito favorável entretanto essa melhora não será duradoura.

Por esse motivo, o médico poderá lançar mão de um tratamento com levodopa em altas doses, maiores do que os normalmente utilizados para tratar a Doença de Parkinson.

Se esta abordagem for utilizada é importante que o paciente e seus familiares tenham fácil acesso ao médico durante este período de teste devido aos efeitos adversos que podem ocorrer.

Se essas altas doses não ajudarem significativamente na melhoria dos sintomas, o médico poderá diminuir gradualmente a dose e possivelmente suspender a medicação.

Abordagens de Tratamento

tratamento medicamentoso do parkinsonismoPara alguns pacientes uma baixa dose de levodopa ajuda na mobilidade e na redução da rigidez.

Pessoas com parkinsonismo atípico não são considerados candidatos para qualquer uma das técnicas de tratamento cirúrgico disponível para Doença de Parkinson incluindo a estimulação cerebral (DBS).

Um problema comum para as pessoas que vivem com o parkinsonismo atípico é a deglutição e a asfixia. Nestes casos, o médico vai solicitar um estudo de deglutição, que envolve uma série de raios-x que permitem que o médico veja como um líquido, contendo bário, passa da boca para a garganta e daí para o esôfago. Dependendo dos resultados, o médico pode fazer ajustes na dieta, tais como purê de alimentos e/ou espessamento de líquidos.

Em algum momento, a gastrostomia (um procedimento cirúrgico que envolve a colocação de um tubo através da pele do abdome para o estômago para efeitos de alimentação) podem ser considerados.

Problemas cognitivos podem surgir também para alguns indivíduos com parkinsonismo atípico. Se uma pessoa está experimentando alucinações estes podem ser atenuados com o uso de quetiapina ou clozapina.

Em casos de demência uma  avaliação neuropsicológica uma vez por ano pode ser útil para acompanharmos o declínio das habilidades cognitivas e sugerir estratégias terapêuticas.

Existem técnicas podem reduzir a frustração e encorajar o  máximo de independência possível para o paciente com parkinsonismo atípico.

Tratamento Complementar

Terapia ocupacional e fisioterapia no parkinsonismo atípico
Terapia ocupacional e fisioterapia são fundamentais

Embora atualmente não exista tratamento eficaz para o parkinsonismo atípico, algum alívio pode ser encontrado em abordagens complementares, incluindo o exercício físico, terapia ocupacional e fonoterapia.

Para todas as condições de parkinsonismo atípico (bem como para a Doença de Parkinson), um programa de exercício diário regular é vital para a manutenção do tônus muscular, força e flexibilidade. Amenizando a bradicinesia e a rigidez.

Um fisioterapeuta treinado em condições neurológicas pode projetar um programa adequado bem como sugerir um andador (com rodas e freios) especialmente projetados que atendam às necessidades especiais de uma pessoa que vive com um parkinsonismo atípico.

Um terapeuta ocupacional pode avaliar as habilidades individuais e o ambiente doméstico e fazer recomendações que irão permitir uma maior independência e ao mesmo tempo garantir a segurança do paciente.

Um fonoaudiólogo pode ser solicitado para desenvolver um programa para melhorar a articulação e o volume da voz.

Em resumo, o parkinsonismo atípico pode ser difícil de diagnosticar e são de difícil tratamento.

Isso ocorre porque os sintomas cardinais podem levar um longo tempo para se tornar visíveis ou talvez nunca apareçam completamente, um médico pode não ser capaz de dizer exatamente qual o tipo de parkinsonismo atípico que o paciente apresenta.

Além disso, essas síndromes são complexas e raras, e o diagnóstico de certeza, às vezes, só é obtido após o paciente ter sido seguido por vários anos por um neurologista com experiência em distúrbios do movimento.

O Que São Síndromes Parkinson Plus?
4.82 (96.36%) 22 votos